segunda-feira, 28 de setembro de 2015

O que precisa saber antes de começar o seu Negócio Online


Quando decidimos iniciar um Negócio Online, ou porque não está satisfeito com o seu actual trabalho e quer uma mudança, ou porque está desempregado e quer ter uma actividade, ou porque os Negócios Online estão na moda, a verdade é que a maioria de nós chega a esta indústria Online meio às cegas.
Não sabemos por onde começar, como começar, o que fazer, como aprender, pois os Negócios Online, infelizmente, não se aprende na Universidade – por enquanto, julga-se que mais ano menos ano, haverá um curso universitário sobre Empreendedorismo Digital.


Existe muita informação na Internet como começar passo-a-passo o seu Negócio Online, mas quando somos “verdinhos” na matéria, acabamos por meter os pés pelas mãos e na maior parte das vezes desistimos, sem antes tentar.
O objectivo deste artigo é trazer alguma Luz para aqueles que desejam ou estão a iniciar o seu Negócio Online e ainda se sentem perdidos no meio desta overdose de informação.

– Saber o que quer, qual o seu objectivo

Primeiro tem de saber exatamente o que quer fazer com o seu Negócio Online. Ser Produtor? Afiliado? Marketing Multinível? Comercializar um hobby seu? Loja Online? Vender produtos Online à comissão?Ter um Blog e escrever algum assunto que goste?
Ter um objectivo bem claro sobre o que quer fazer é meio caminho para partir para uma pesquisa mais concreta.
Quanto quer ganhar? Parece impertinente colocar esta questão logo de inicio, mas ela é muito importante e vai definir o seu propósito. Porque, com certeza, se deseja ganhar muito dinheiro não poderá ser, logo de inicio, vendendo bolos online!!!
Existem Produtos Online, com comissões atraentes podendo ser afiliado e promovendo esses produtos.
Se percebe e gosta, por exemplo, de fitness, pode fazer um projecto nessa área e vendê-lo Online, ganhando, assim muito dinheiro.

– Investimento

Esta é a parte que causa um certo “engasgamento” nas pessoas.
Muitos julgam que basta gostar de alguma coisa e voilá, publicamos nas redes sociais e aparece uma multidão a comprar.
Embora a forma de publicitar o seu Negócio Online seja nas redes socias, causar SPAM de forma deliberada e gratuita só vai afastar as pessoas, além, claro de mostrar um enorme amadorismo.
Deverá ter um pequeno orçamento diário para investir em publicidade na redes sociais para que o seu produto chegue ao maior número de pessoas, ao seu nicho, e aonde quiser. Esta é a forma mais rápida de começar a ter lucros.
É necessário também aprender a montar o seu Negócio Online.
Quando se começa do zero, sem qualquer ideia do que vai acontecer, é importante unir-se de cursos para aprender tudo passo-a-passo e assim poder percorrer o caminho mais certo e mais rápido.
Existem muitos cursos que ensinam como trabalhar Online na Internet a Partir de casa. Uns mais caros, outros mais baratos, uns assim-assim, mas necessita procurar bem, informar-se muito bem como funcionam para poder fazer a escolha acertada e não andar comprando gato por lebre.
Tem de investir igualmente em ferramentas para colocar o seu Negócio Online a funcionar em piloto automático.
Refiro-me essencialmente à construção do seu Site ou Blog, domínio, hospedagem, autorresponder, e outras ferramentas para fazer o seu Negócio Online o mais profissional possível.

 – Atitudes e comportamentos

Deixei esta parte para o fim, mas não menos importante é o seu comportamento perante os Negócios na Internet.
Por favor, deixe de lado as crenças de que os negócios Online não funcionam, são uma fraude, ninguém consegue ganhar, que só “roubam os sonhos” de quem quer enveredar pela profissão de Empreendedor Digital Online.
Funcionam sim, existem de verdade, e existe muita gente a ganhar muito dinheiro com os Negócios Online. Mas todos eles, sem exceção souberam lidar com as dificuldades, fracassos e os “nãos” que aparecem todos os dias. Souberam adoptar atitudes como:
Foco – as pessoas bem sucedidas têm todos um objectivo concreto, e focaram-se em persegui-lo, nunca se desviando, por o que quer que seja. Vivem pensando e procurando fazer sempre mais e melhor. Procuram sempre a melhor solução e seguem com afinco. Por exemplo, existe muita gente que compra vários cursos e começa muito motivada, mas este impulso iniciar vai-se desvanecendo à medida que avança, e deixa o curso ao meio por que ainda não viu resultados. Pega noutro curso começa, deixando ao meio outra vez. Não! Tem de ir até ao fim, focando-se em aprender tudo e aplicar ao mesmo tempo. Só assim pode começar a ter a “sua máquina online” a funcionar.
Determinação – Tem de estar determinado a alcançar o que deseja, o seu sonho, aquilo que quer fazer. Mesmo que existam pedras pelo caminho, ou os tais “ladrões de sonhos”, tem de se comprometer com o seu objectivo e segui-lo
Persistência – Ser persistente é talvez a maior das virtudes de toda a pessoas bem sucedida. Muitos desistem logo à primeira derrota, até mesmo só encontrando uma pequenina pedra e dizem logo que isso não funciona. Lembre-se que para acertar 1 vez, provavelmente irá fracassar em 5, logo tenha em mente que se fracassar, tente de novo de outro jeito, de outra forma, que com certeza ira encontrar a melhor. Ninguém encontra tudo “à maneira” logo de inicio.
Vontade de acrescentar valor aos outros/ajudar – Esta é uma atitude que fica sempre de lado quando iniciamos o nosso Negócio Online. Na ânsia de Ganhar muito Dinheiro, e colocar o Projecto de pé o mais rápido possível, passamos a olhar só para o nosso lucro.
Mas se não oferecer valor às pessoas com o seu produto, de nada valerá a pena. Tem de oferecer algo que as pessoas sintam que lhes vai ajudar, acrescentar valor, resolver um problema. Caso contrário o seu Negócio Online estará fadado ao fracasso. Seja honesto, sincero, acredite naquilo que está a oferecer. Logo notar-se-á o seu entusiasmo de uma forma contagiante. E não se esqueça de ter um conhecimento aprofundado naquilo que está a recomendar, para poder informar de uma forma consciente e verdadeira às pessoas.
Estas são algumas recomendações que deveremos todos ter em conta antes de iniciar o nosso Negócio Online, quer seja para estarmos preparados para o que vem, quer seja para desenvolver o seu negócio de uma forma mais eficaz.
Espero tenha gostado do artigo, e dê a sua opinião, caso tenha omitido algo que seja pertinente ao assunto em referência.
Um abraço
Luísa de Sousa

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Prepare-se para Envelhecer de Forma Activa


Está Preparado para Envelhecer?
Sei que a palavra envelhecer pode causar desconforto na maior parte das pessoas.
Afinal a palavra envelhecer, envelhecimento, velhice, velho, leva-nos para imagens de decadência, doenças, feiúra, pele enrugada, corpo curvado, rabugice, e todas a conotações negativas que existem.
Quais as figuras que mais aparecerem quando se fala na velhice?
Imagens negativas, que todos queremos fugir como o “diabo da cruz”.
Basta aceder diariamente às redes sociais, e a imagem do velho é normalmente associada a episódios de negatividade, repulsa, e até mesmo de auto-comiseração.
Ora esta forma de encarar a velhice, o envelhecimento, o envelhecer e o velho, traduz-se amiúde em estereótipos, preconceitos ou discriminação, que por sua vez se transforma em idadismo (discriminação em função da idade) e em particular em velhismo (discriminação para com os mais velhos).
De uma forma geral, a velhice tanto é uma fase temida por aqueles que ‘ainda lá não chegaram’ como uma fase ‘mal vivida’ pelos que nela já se encontram. Reflexo deste temor encontra-se a sobrevalorização da juventude, exemplo da recusa das alterações do envelhecimento, sendo a velhice desconsiderada e perspetivada como uma inevitabilidade funesta (Nelson T.D., 2005).


O que nos leva a entender o envelhecimento não só com as alterações biológicas e psicológicas, mas também com as condicionantes sociais existentes, reflexo dos padrões dominantes e da forma como as sociedades vivenciam e lidam com a passagem do tempo (Minois, 1999).
A noção de velhice ou de envelhecer – categoria social que em termos cronológicos tem lugar aos 65 anos de idade na maioria dos países desenvolvidos – e a categorização das diferentes fases da vida são, deste modo, traçadas quer em termos individuais quer culturais e sociais.
A verdade é que o envelhecimento é a nossa “próxima morada”, a não ser que, por alguma razão, doença ou acidente, não passe a esta fase da vida.
E é isso mesmo. O envelhecimento, a velhice, envelhecer e o ser velho é uma fase da vida, igual como as outras.
Porque quando se fala em velho e envelhecer, vêm logo imagens negativas?
Porque não olhar para um velho como um ser igual, mas mais velho, com sabedoria, experiência e que ainda muito têm a oferecer?
Quando iniciei esta minha formação na área do envelhecimento, uma das minhas maiores preocupação foi desmistificar a conotação negativa imposta aos velhos.
E quando penso e imagino o envelhecer, vêm-me logo à mente personalidades quesouberam envelhecer de uma forma que causa inveja a qualquer jovem ou adulto.

Penso logo na Jane Fonda, actriz, activista, uma senhora que dedicou toda a sua vida a imensas causas sociais e à área do fitness e que hoje na casa dos oitenta, é um exemplo de envelhecimento activo.
Penso logo em Diane Keaton, Meryl Streep, Tina Turner…..











E a nossa Eunice Munoz, Simone de Oliveira, que apesar de estarem na casa dos 70 continuar a oferecer valor à sociedade e à cultura portuguesa.
E, a nível pessoal, penso nos meus pais, a meio dos oitenta, que “atravessaram” a 2ª guerra mundial, o salazarismo, o 25 de Abril e que continuam aqui, activos, independentes e que ainda ajudam as suas filhas, ambas na faixa dos cinquenta.
O meu pai, que apesar de reformado, ainda continua a trabalhar, é massagista das camadas jovens do Club Sport Marítimo, no seu grande sonhoajudar os outros a se sentirem bem.
E tantos outros, que não caberiam aqui neste artigo!
Então o que têm estes idosos em comum?
O que fizeram para hoje serem um exemplo de vida a seguir?
Eu respondo: Preparam-se para envelhecer!!!
Nunca negaram o envelhecimento.
Aqui não se tratou de negação!
Até porque a negação só traria desconforto e dor!
Souberam aproveitar todas as fases da vida, têm uma auto estima elevada, sempre foram valorizados profissional, familiar e socialmente e sabem que ainda podem contribuir e muito para uma sociedade de igualdade!
Têm um objectivo de vida!
Contribuir, ajudar, mostrar que ainda são capazes de grandes proezas!
Souberam cuidar-se física e psiquicamente para estarem nesta última etapa da vida no seu melhor!
Então como preparar-se para envelhecer?
Adoptando, desde muito cedo estilos de vida saudáveis.
Entre eles está a prática de actividade física regular, uma alimentação cuidadanão fumar, não beber em excesso, gostar de si, enfrentar os problemas como desafios e aprendizagem, controlar o stress e aceitar o envelhecimento como uma fase natural da vida.
Ou seja, tiveram comportamentos e  atitudes saudáveis ao longo da sua vida.
não se preocupam com discriminações, estereótipos ou outras formas de diminuição.
Ao contrário, fazem questão de mostrar e provar que ser velho é muito gratificante.
E termino com uma frase que a minha mãe, com 85 anos costuma dizer “Eu vou entrar com os meus pés para o caixão, na hora que eu quiser, quando eu quiser”.
Um abraço
Luísa de Sousa

sábado, 19 de setembro de 2015

Veja como pode dar "mais colorido" à sua vida!




 

 Quantas vezes deu gargalhadas nos últimos dias?
Quantas vezes sentiu-se relaxado, feliz, sem preocupações tal como quando era criança?
Sabemos que azáfama do dia-a-dia não nos deixa sequer “respirar” como deve ser, quanto mais ter consciência daquilo que não fazemos há muito tempo e que poderá ser prazeroso?
A corrida para o trabalho, fazer as tarefas em tempo record, atravessar quiçá a cidade de uma ponta a outra para ir do trabalho a casa e vice-versa, os filhos, pais, sogros, marido para cuidar, a casa para arrumar….onde realmente sobra tempo para ser feliz?
Como vamos tirar aquele “ar carrancudo” e pesado habitual de quem tem muito para fazer?
Se olharmos à nossa volta a maioria dos adultos têm este ar fechado e pesado no rosto.
Se olharmos para o rosto das crianças vemos um ar feliz, matreiro, de quem está sempre aprontando….

Eu sei isso o que é!
E costumava dizer: “Nem tenho tempo para respirar…. quanto mais para pensar…..
Mas todos temos de fazer um esforço de vez em quando e mudar a nossa situação.
Deixar sair a criança que está dentro de nós!
Porque ser adulto não significa perder aquele entusiasmo genuíno e espontâneo que tínhamos quando éramos crianças.
Para dar “mais colorido à vida” é preciso recuperar a criança que temos ainda dentro de nós.

Quem não se lembra das férias “grandes” onde as únicas preocupações eram como divertir-se e explorar o mundo à nossa volta.
E raramente censurávamos os pensamentos e acções.
Mas, conforme vamos crescendo, a sociedade “exige” que se esqueça a criança que um dia fomos.
São muitas as razões que levam a que as pessoas (especialmente as mulheres) percam uma boa parte do seu “eu interior” à medida que crescem.
Durante a adolescência, com as mudanças físicas e psicológicas próprias da idade, que modificam a nossa forma de ser e estar, ainda temos de nos “encaixar” numa sociedade que nos pressiona a sermos perfeitos em tudo o que fazemos, muitas vezes, obrigando-nos a “sacrificar” o nosso eu verdadeiro para atingirmos certos objectivos.
Por exemplo, é provável que “tenha silenciado” uma faceta mais louca e inconveniente da sua personalidade para ser aceite pela maioria dos colegas – os seus pares. Ou para agradar aos pais, professores e outros familiares.
Somos “socialmente educados” para agradar, e é por que os adolescentes aceitam muitas vezes “transformar-se” naquilo que os outros querem que eles sejam.
Quando crianças, perdíamos horas a fazer o que gostávamos só pelo prazer que isso nos dava, mas à medida que crescemos e nos tornamos adultos, ficamos muito mais ocupados e acaba por “negligenciarmos” o que nos fazia felizes. Aquelas brincadeiras divertidas com os nossos irmãos, primos, amigos perderam-se e torna-mo-nos mais tristes.
E a vida vai ficando mais “negra”, sem piada, sem jeito, tudo sempre igual, de manhã à noite e muito amargos….
Talvez esteja na altura de “recuperar a criança que está perdida dentro de si”, e moldá-la com a sabedoria da pessoa crescida em que entretanto se tornou.
Isto não quer dizer que se retroceda no tempo e que a partir de agora faça todas as traquinices e maluquices infantis, mas que tente aperceber-se da alegria genuína e espontânea que “perdeu pelo caminho” e recupere alguma alegria e colorido à sua vida.
Descubra como fazê-lo em 3 Passos simples ( Marta Torres, Cosmopolitan nº 204):
1 – Analise o passado – Lembre-se do que gostava de fazer quando era criança, nas férias intermináveis do verão. Se olhar para criança que já foi e a comparar com a pessoa que é hoje, talvez seja mais fácil perceber do que sente mais falta.
Preste especial atenção ao que lhe desperta sensações do estilo “tenho tantas saudades de” …… e o que “o deixa ansioso por recuperar essa característica perdida” . Só assim conseguirá incluir um pouco do passado na vida de hoje. Falar com amigos de infância, que lhe avivem a memória, também pode ajudar neste processo de auto descoberta.
2 – Recupere paixões – Se ou seu sonho em miúdo era escrever um livro, ser bailarino, pintor ou pasteleiro, talvez seja difícil abdicar do que faz hoje para se dedicar exclusivamente ao seu sonhos, mas pode sempre inscrever-se num curso ou fazê-lo como um hobby. O truque é ser pro-activo e criativo, pois a única maneira de seguir e recuperar essa “paixão antiga” é arriscar e seguir o seu instinto. Experimente associar-se a um clube onde o tema seja o seu “sonho”, até mesmo online através da Internet, assim poderá conviver mais de perto com ele.
3 – Pense mais em si – Lembre-se que trazer de volta alguns elementos da sua personalidade pode ser desconfortável para familiares, amigos e colegas. Podem mesmo achar que está a regredir e a precisar de uma consulta psicológica, ou mesmo que é uma perda de tempo dedicar-se a algo que gostava e que entretanto descobriu que adorar fazer. Mas que nada disto o impeça. Independentemente das expectativas dos outros em relação a si, não deixe que o inibam de fazer o que precisa para se sentir feliz.

Lembre-se que, apesar da sua família e amigos quererem o melhor para si, é você, melhor do que ninguém que sabe o que o faz sentir-se autêntico.
Vamos fazer um teste e ver se está na hora de recuperar a criança que já foi.
1 – Dá consigo a concordar com o que os outros dizem só para não chamar a atenção?
2 – Sente muitas vezes que não está a ser você mesmo?
3 – Costuma colocar os desejos e necessidades dos outros à frente dos seus?
4 – Quando andava no secundário “ser aceite” era importante para si?
5 – Segue o que os outros fazem só para não causar polémica?
6 – Olhando para trás, tentou esquecer mais do que um dos seus “grandes sonhos” de criança só porque em adulto os considerou pouco realistas?
Se respondeu sim a 1 ou mais das perguntas acima é hora de “tirar da gaveta” aquelas “garotices” que fazia em pequeno e aproveitar a época de férias ou o fim de semana e colocar algumas em prática.
Vai valer a pena!!!!
Para uma vida mais feliz e equilibrada conheça o curso Professional & Life Coaching onde irá aprender estratégias comprovadas, para que possa ser um Coach de sucesso, mesmo que  trabalhe em outra área.
Um abraço
Luísa de Sousa

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Criar um Blog do Zero



Tenho notado actualmente uma grande publicidade à criação de Blogs, seja por motivos profissionais  – como uma forma de ganhar dinheiro – seja por motivos pessoais – gostar de escrever e poder levar as suas ideias ao mundo.
Nunca os Blogs foram tão populares na Internet e cada vez mais pessoas e empresas querem criar um Blog do zero para desenvolverem os seus negócios e divulgação dos seus produtos.
Qualquer que seja o motivo que leva a querer criar um Blog do zero, a verdade é que não tão simples assim configurar um Blog, usar as ferramentas adequadas e escrever, para poder atrair muitas pessoas ao seu Site/Blog e assim poderem ver o seu produto.
Eu confesso que quando iniciei com esta história de ter um Blog, porque foi sempre um forte desejo, como forma de promover a área do fitness, saúde e bem-estar, não tinha qualquer informação acerca de como criar.
Fiz como a maioria das pessoas.
Pesquisei na Internet, configurei passo-a-passo, conforme as instruções um blog gratuito, quis tudo gratuito, não fosse a coisa correr mal, e lá fui eu escrevendo artigos diariamente, esperando que alguém notasse esta minha nobre vontade de ajudar os outros a terem uma melhor qualidade de vida.
Escusado será dizer que tive muitas poucas visitas, nem o meu blog aparecia nas páginas iniciais dos motores de busca.
E para ter alguma visibilidade postava o link do artigo no facebook para que os meus amigos tivessem acesso.
Passavas horas, dias, a ver os blogs da concorrência e mudava o meu tema, fotos, actualizava artigos constantemente, pois o meu Blog, aos meus olhos, parecia o pior de todos.
Havia sempre outros muito, mas muito melhores, com o mesmo tema e nicho, e claro isto desesperava-me.
Sei que existe muita gente que está a iniciar o mundo dos Negócios Online e que necessita de um Blog, para poder divulgar o seu produto.
Aqui reside o problema, nem todos sabem como montar um Blog Profissional e configurá-lo para conseguir a melhor exposição possível nos motores de busca e nas redes sociais.
Foi esta falta de conhecimento que me levou a escrever este artigo, para que não lhes aconteça o mesmo que me aconteceu: ficar meses a “navegar à deriva” sem saber como alavancar o meu Blog.
Quer criar o seu Blog do zero e não sabe como?
Então como começar?
Aqui vão algumas dicas que lhe poderão ser úteis para criar o seu Blog do zero:

1 – Escolha um assunto e nicho de mercado que se identifique consigo e que goste

O primeiro fator de sucesso é a escolha do assunto e do nicho de mercado.
Para considerar ganhar dinheiro com um blog, a escolha eficaz do tema e do nicho de mercado é crucial.
E isto deve obedecer a 3 critérios:
– Deve ser algo que seja apaixonado. Reflita sobre algo que o apaixona e que adora fazer. Para o ajudar, coloque num papel 10 das suas “paixões” ou actividades que gostaria de desenvolver. Depois de listadas, vá eliminando pela ordem de “gosto menos”, até ficar com 3 ou 4 que mais gosta. Eu por exemplo, fiz este exercício e fiquei com 3 temas/nichos de mercado. Actualmente trabalho com estes 3 nichos (fitness, ganhar dinheiro online e moda & beleza) e estou extremamente contente e realizada.
– Deve ser algo que domine, estar associado às suas competências e que consiga facilmente abordar.
Claro que é importante saber no mínimo desenvolver o tema do seu Blog. Mesmo que seja apaixonado por artes plásticas, não saber como se misturam tintas, quais os materiais a utilizar, ficará muito aquém no mercado concorrente.
– Dever ser algo que tenha um mercado suficientemente relevante, de preferência com pouca concorrência. Aqui está um item, muitas vezes deixado de lado quando olhamos à nossa paixão e deixamos esta parte de lado. Tem de saber se é um tema procurado pelas pessoas, seja para lhes resolver um problema ou uma necessidade, ou mesmo de grande interesse para o público desse nicho/mercado.
Tem de saber também o quanto concorrido é esse mercado. Existem muitos Blogs a falarem do mesmo assunto?
Se sim, qual a sua qualidade informativa?
Lembre-se de que quanto mais concorrido, melhor terá de ser a sua informação para que tenha credibilidade e autoridade no mercado.

2 – O  Seu domínio é sua marca

Com seu nicho bem definido, chegou a hora de escolher o título e o domínio do seu Blog.
Um domínio é um nome de fácil memorização e que serve para localizar e identificar computadores na Internet.
E claro tem de ter a ver com o tema do seu Blog. Ou seja, se escolheu o nicho de mercado de boa forma, o seu domínio deverá ter estas palavras, como por exemplo www.sempremforma.com (este é o meu domínio do meu Site de Vídeos de Boa forma).
Os domínios são pagos anualmente e existem no mercador diversas empresas, umas mais caras outras mais em conta. Eu uso os domínios e a hospedagem daHostgator.com.br

3 – Escolha a hospedagem para o seu Site/Blog

Muitas vezes confunde-se o conceito de domínio com alojamento ou hospedagem. No entanto são realidades diferentes.
O alojamento ou hospedagem de um site web é efetuado num servidor próprio (servidor web ou HTTP) onde se armazenam os conteúdos desse site e se disponibilizam esses mesmos conteúdos aos computadores que os requisitarem, através de um protocolo de comunicação específico, o protocolo HTTP.
Logo é o momento de decidir se inicialmente você irá optar por investir financeiramente ou não no seu blog, pois existem opções pagas e opções gratuitas.
As gratuitas mais conhecidas são através das plataformas Blogger e WordPress, onde é oferecido hospedagem e alguns layouts (ou seja, o design do site) mais básicos.
No entanto, essa é uma opção limitada, e se deseja ter um Negócio Online, uma vitrina para mostrar os seus produtos através do Blog, e assim ganhar dinheiro com o seu Blog, deverá optar por uma hospedagem paga e assim ter um serviço completo. Como disse anteriormente, eu utilizo a Hostgator.com.br com, tanto para domínio como para a hospedagem, pois possibilita-se a instalação do WordPress gratuitamente.
WordPress é um sistema de gestão de conteúdo que lhe permite criar e manter, de maneira simples e robusta, todo o conteúdo de um site.  Combina estética, standards da Web e usabilidade e tem  temas que que se atualizam constantemente. Apesar de ser grátis, tem um valor inestimável.

4 – Dedique tempo ao seu Blog

Para um blog atingir um grande público e começar a ter popularidade, é necessário terdedicação, determinação e persistência.
Produzir conteúdos de qualidade diariamente, atualizados e de interesse. Quando falamos em conteúdos de qualidade, significa que devem ser aqueles que resolvem sempre um problema ou uma necessidade de seu público-alvo e não meramente informativos.
A maioria dos blogueiros usam um modelo “jornalístico”, isto é, escrevem muitos artigos relativos à atualidade, como se fosse notícias. Ora para isso, temos os jornais online que fornecem todo o tipo de notícias atualizadas.  E por terem um carácter temporal, são artigos que o interesse diminui com o tempo.
Este é um erro grave caso você pretenda criar um negócio rentável e ganhar dinheiro com o Blog. Logo invista em artigos intemporais que possam ser acedidos hoje, amanhã e daqui a 2,5 ou até mesmo 10 anos.
Outro item importantíssimo é a originalidade. Produza conteúdos autorais, não copie conteúdos de terceiros sem os citar e sem dar os devidos créditos.
Além de passar uma imagem negativa para o público, conteúdos de terceiros utilizados sem a sua autorização é crime e podem trazer-lhe sérios problemas.

5 – Gerar Tráfego para o seu Blog

Depois de ter configurado o seu Blog, o seu domínio, hospedagem e temas apropriados e com artigos de qualidade, é hora de levar o seu Blog ao maior número de pessoas possíveis – ao Mundo!
E a melhor forma de o divulgar é nas redes sociais. Crie uma conta no Facebook, twitter, instagram, Pinterest, Google+, Youtube, Tumblr, Slide-share, Linkedin, etc.
E compartilhe os seu artigos através do seu link do Blog.
Em pouco tempo terá seguidores interessados nos seus conteúdos e também eles partilharão os seus artigos.
Outra grande forma de divulgar os seus artigos é fazer vídeos para o Yotube.
Tire proveito da Internet e das redes sociais, é de longe a melhor forma de conseguir tráfego para o seu Blog.
Bom, estas são as 5 dicas iniciais para quem está começando um Blog  do Zero.
Existem outras dicas posteriores, mas primeiro deverá marcar presença de forma a ter os seus seguidores.
Depois pense noutras formas mais complexas se deseja tornar o seu Blog num Negócio Rentável e Profissional e assim ganhar dinheiro.
Eu sei que olhando para  estas dicas acima poderá ser complexo, principalmente para quem está pretendendo criar  um Blog do zero, mas existem cursos no mercado que ajudam  muito na criação e optimização de um Blog.
Como disse anteriormente, fiquei meses postando diariamente  nos meus 3 Blogs, com muita paixão, insistência e determinação e praticamente não tive muitos seguidores. Isto porque não tinha o conhecimento adequado para poder desenvolver, a curto prazo, um Blog de Sucesso.
Quando adquiri o curso Demolição Digital, tudo se fez luz.
Segui passo a passo as lições do curso e vi que tinha feito muito coisa errada nos meus artigos, além de ter perdido imenso tempo.

Aqui poderá aceder ao curso que mudou completamente os meus BLOGS.


Espero que este artigo lhe tenha sido útil.
Um abraço
Luísa de Sousa