domingo, 31 de janeiro de 2016

Não podes ter sucesso com uma mentalidade de empregado!



Mentalidade de empregado, como a deixar para ter sucesso?

Hoje estava a ler um artigo sobre empreendedorismo e algo me surpreendeu: 97% dos Negócios a Partir de Casa falham porque a maioria das pessoas que entra neste tipo de negócios têm uma mentalidade de empregado, ou seja, não tratam o seu negócio como um negócio, mas sim como um hobby.
Vêm com a mentalidade de um horário fixo, de ganhar uma certa quantidade por mês, fazer qualquer coisa e já está e de se esforçar o mínimo possível.
Ora, com esta atitude, o sucesso nunca vai acontecer!!!
Nos Negócios Online, a Partir de Casa, onde tu é que decides o teu tempo de trabalho e quanto vais ganhar, podem ser uma “faca de 2 gumes”…
E porque a maioria falha, se entra nestes negócios com toda a energia e expectativas?
Porque 97%?
Não será uma número exagerado?
Não, não é.
Quase toda a gente que experimentou este tipo de negócios e falhou,  no início veio com toda a garra, energia, investem dinheiro para iniciar o seu negócio e querem muito ter sucesso e que dê certo!!!!
Nas 2 primeiras semanas investem tudo, mas querem resultados imediatos.
E quando não vêm esses resultados começam a abrandar. Se se dedicavam 5/6 horas diárias ao seu negócio, começam a reduzir, a motivação falta, já não têm vontade para assistir aos cursos, arranjam mil e umas desculpas para não assistirem às formações e depois…….. É o que mais se ouve:
Esse negócio não presta!
Esse negócio é uma fraude!
Só poucos é que ganham!
Dei o meu melhor e não consegui nada!
Não é viável!
Não tenho tempo!
O produto não é para este mercado!
Não é bom o plano de compensação!
Etc., etc., etc…..
Ora, sejamos honestos…. a maioria entra nestes negócios e não coloca o tempo e o esforço suficientes para dar certo, para serem bem sucedidos.
Vêm com um valor pré estabelecido de ganhos mensal ……. 1.500 euros/mês?
Não querem assistir às formações para aprenderem como funciona o projecto e poderem adaptar ao seu negócio.
Querem despender somente 2 horas/dia.
Vêm com uma MENTALIDADE de EMPREGADO.
Eu pergunto?
No teu trabalho/emprego ganhas 1.500 euros por mês? ……claro que não!!
Trabalhas 2 horas por dia? ….não mesmo!!!
Saltas as formações…..o conhecimento?
Se o fazes, não tens perspectivas de ser bem sucedido no teu trabalho!!!
Então como  ser bem sucedido num Negócio Online se não cumpres, pelo menos metade dos requisitos que te são obrigatórios num emprego normal?
A tua atitude deverá ser a de um empreendedor que está a 100% no negócio.
Porque é o O TEU NEGOCIO! Trata-o como tal!!!
Ele é teu! Investiste nele, logo, dá o teu melhor!
É a tua Oportunidade de Mudar completamente e seres LIVRE!!!!
Deixa a mentalidade das 9 às 18 e entra a 100% no TEU NEGÓCIO, mesmo que no inicio tenhas de trabalhar mais tempo, sendo que a maior parte tempo a teres formações de como alavancar o teu negócio.
Porque no TEU NEGÓCIO, o tempo é dinheiro investido, é um INVESTIMENTO, assim como os cursos que compras.
Deixa essa mentalidade “ROBOT” de empregado e diz:
Isto é o meu negócio, é a minha empresa, a minha oportunidade de ganhar o quanto quiser, de ser livre, de decidir a minha vida, logo não vou desistir, vou fazer com que funcione, leve o tempo que levar.
Vou tratá-lo como a minha Oportunidade de Vida!
Agora compreendo porque…..
Se não te empenhares  a 100%, se não te focares o suficiente, senão aprenderes o suficiente, se não de dedicares o suficiente, se não deres o teu melhor…..
Se não abandonares a Mentalidade de Empregado…. Não funciona e não terás sucesso.
Não olhes para o quanto estás a gastar com o teu negócio.
Vê-o como um INVESTIMENTO!
O quanto te está a dar  em qualidade e não e quantidade.
Quando olhares para o eu negócio desta forma…..a magia acontece!
Um abraço
Luísa de Sousa

Yoga para Dor Ciática – 30 minutos


Yoga para Dor Ciática – 30 minutos

Nestes 30 minutos de Hatha Yoga para quem sofre de dor ciática, vão dar-lhe uma sensação de melhoras, bem-estar e diminuição da dor.
Os movimentos de yoga neste vídeo incidem essencialmente sobre a zona lombar, dorsal, abdominais, coxas, glúteos, costas, etc.
Faça este treino Yoga para Dor Ciática – 30 minutos, 3 a 4 vezes por semana para melhores resultados!

O que é a dor ciática?

A dor ciática não é uma doença mas sim um sintoma de uma condição médica subjacente. Falamos em dor ciática para descrever os sintomas de dor, formigueiro, fraqueza ou adormecimento que se originam na região lombar, descem pela região glútea até à porção posterior da perda, acompanhando o trajecto do nervo ciático.
O nervo ciático é o nervo mais longo do nosso corpo e estende-se da região lombar da medula espinal até à região posterior de cada perna, enviando depois ramificações até ao pé.
A dor ciática resulta da compressão ou irritação deste nervo e, por isso, acompanha o seu trajecto (CUF).

Como se manifesta a dor ciática?

Os sintomas podem variar dependendo do tipo, localização e gravidade da condição que provoca a dor ciática.
De um modo geral, a dor é intensa e aguda. Como regra, a dor é constante e ocorre apenas numa das nádegas ou pernas, embora raramente possa atingir os dois lados.
A posição sentada tende a agravar a dor, que se acompanha de uma sensação de queimadura ou de formigueiro. Pelo contrário, a dor melhora durante a marcha ou na posição deitada, mas, quando é muito intensa, pode tornar difícil a posição de pé ou a marcha.
A tosse ou o espirrar podem acentuar a dor.
As dores podem também atingir a região lombar da coluna, embora sejam mais intensas na perna.
A presença de fraqueza ou de uma sensação de adormecimento podem tornar difícil o movimento da perna ou do pé. Esta dor pode ser inconstante ou permanente, tornando-se, neste caso, incapacitante.
Na maioria dos casos, os sintomas melhoram ao fim de algumas semanas ou meses, apenas com recurso a analgésicos. Se os sintomas forem muito graves ou incapacitantes poderá ser necessário recorrer a cirurgia (CUF).

Quais as causas da dor ciática?

Como se referiu, esta dor resulta da compressão do nervo ciático, que pode acontecer por fora ou por dentro do canal onde passa a medula espinal.
Essa compressão pode ser causada por uma hérnia discal (a causa mais comum), uma contractura muscular em torno do nervo ciático, um aperto do canal onde passa a medula espinal, um desalinhamento de uma vértebra.
Com frequência, um determinado evento ou trauma não desencadeia imediatamente a dor ciática e ela apenas vai-se desenvolvendo ao longo do tempo (CUF).

Como se diagnostica a dor ciática?

Para lá da história clínica e da observação médica cuidadosa, o diagnóstico baseia-se em métodos de imagem, como a ressonância magnética.
Poderão ser importantes outros exames neurológicos para avaliar o estado do nervo ciático (CUF).

Como se trata a dor ciática?

Considerando que a dor ciática é um sintoma, o tratamento consiste na resolução das causas desse sintoma.
Na maioria dos casos, o tratamento é conservador, estando a cirurgia reservada para os casos mais graves.
Cerca de 80 a 90% dos casos de dor ciática resolvem-se sem cirurgia e cerca de metade das crises dura menos de seis semanas.
O recurso ao exercício físico devidamente programado e ao calor ou frio para alívio da dor e do espasmo são boas opções não médicas. A fisioterapia consegue bons resultados em muitos casos.
O recurso a medicamentos anti-inflamatórios reduz a dor e a inflamação que contribui para prolongar a dor ciática. Nunca esquecer que estes medicamentos podem apresentar efeitos secundários e devem ser sempre recomendados pelo médico em função dos antecedentes de cada paciente. Os medicamentos com acção relaxante muscular também podem ser úteis.
Perante casos de dor muito intensa, pode-se recorrer a uma injecção de corticóides na região epidural, de modo a reduzir a inflamação de um modo mais rápido.
cirurgia está indicada quando a dor é muito intensa ou não melhora ao fim de 6 a 12 semanas. A cirurgia visa corrigir a causa da compressão do nervo ciático. Sendo a hérnia discal a causa mais comum de dor ciática, a cirurgia mais frequentemente realizada é a remoção do disco intervertebral que provoca essa compressão, permitindo um alívio sintomático em 90 a 95% dos doentes operados (CUF).

Como se previne a dor ciática?

Embora os processos degenerativos que conduzem à hérnia discal não possam ser evitados, existem algumas medidas que ajudam a proteger a coluna e a reduzir o risco de hérnia discal e dor ciática.
É, por exemplo, importante adoptar uma técnica correcta em manobras de levantamento de pesos, mantendo as costas bem direitas. A manutenção de uma boa postura é importante em todos os momentos porque ajuda a reduzir a pressão sobre a coluna. O exercício físico fortalece os músculos das costas e os abdominais, o que também protege a coluna.
É importante não estar sentado durante longos períodos de tempo consecutivos.
Finalmente, o tabaco acelera a degeneração dos discos intervertebrais, pelo que deve ser evitado (CUF).

Referência:
https://www.saudecuf.pt/mais-saude/doencas-a-z/dor-ciatic

Divirta-se!
Luísa de Sousa

domingo, 24 de janeiro de 2016

Estás Feliz no teu Trabalho?

Sentes-te feliz quando te levantas para ir trabalhar?
Como saber se estás feliz no teu trabalho?
Segundo um estudo realizado pelas Universidades de Stanford, Harvard e Claremont (USA), uma pessoa feliz no trabalho, ou com aquilo que faz, pode ser um trabalho fora de casa ou Trabalho a Partir de Casa, é aquela que faz o que gosta e, ao mesmo tempo, aquilo em que realmente se destaca, ou seja, está apaixonada pelo que faz, de acordo com as suas preferências e aptidões.
Casual business team laughing during meeting
Mas, de acordo com Daniel Goleman (Foco), na maior parte do tempo estamos stressados,angustiados, aborrecidos e com a sensação de que não estamos felizes e realizados.
Com a falta de emprego que existe actualmente em Portugal, quase que nem nos podemos dar ao luxo de sonhar com a nossa carreira de eleição, que estudamos e investimos anos, tempo e dinheiro na nossa formação.
Até atrevo-me a dizer que “somos obrigados” a aceitar o que quer que seja, com um salário miserável, porque escasseiam os empregos, e, temos de sobreviver.
Então, o que fazer?
Definhamos no emprego?
Procuramos outras oportunidades?
Continuarmos infelizes diariamente?
Sim, devemos sempre procurar outras oportunidades, elas até podem estar à nossa beira…..devemos sempre continuar a procurá-las e nunca desistir do nosso sonho, daquilo que realmente queremos fazer na vida e com a nossa vida.
1383073770000-Happy-workers
Afinal a nossa felicidade depende daquilo que fazemos todos os dias, e o nosso trabalho absorve 7/8, senão mais horas do nosso dia.
Então o que fazer enquanto não chega aquela oportunidade que nos vai fazer sair desta má energia?
Para estar bem no teu local de trabalho (isto também se aplica a quem Trabalha a partir de Casa), e não te deixares levar pelas más energias que debilitam o teu dia-a-dia e estares com o ânimo em alta ao longo do teu dia aqui vão alguns conselhos para adoptares imediatamente (segundo Dália Bonet, Woman´s Health, 2014-2015):
1 – Corrige a tua Postura – De acordo com a Autoridade para as Condições do trabalho (ACT), as posturas incorrectas, cada vez mais frequentes no nosso dia-a-dia, sobrecarregam a coluna cervical, dorsal e lombar, tornando-se mais vulnerável a lesões, eventualmente graves, dando origem a uma “progressiva diminuição da nossa capacidade para o trabalho e aumentando o risco de desconforto e da dor, contribuindo também, para uma maior taxa de absentismo por doença”.
Então o que fazer?
Fazendo diariamente cerca de 1 hora de exercício físico. As modalidades que mais ajudam a prevenir estes problemas posturais são o Yoga, Pilates e Tai Chi Chuan.
Durante o teu dia no trabalho, evitar estar mais de 1 hora sentado na mesma posição, fazendo pequenos movimentos para aliviar a postura. A última moda, e que eu utilizo no meu Trabalho a Partir de Casa, é a utilização das Fitballs para substituir as cadeiras. Isto permite-me estar sempre em movimento, com uma postura alinhada e correcta, aumentando, assim, a flexibilidade e a tonificação dos abdominais e das pernas, estando em constante movimento, combatendo o sedentarismo.
2 – Diz adeus ao Stress – A maior parte das vezes exigimos o máximo de nós mesmos. E, de acordo com um estudo da Comunidade de Madrid (Espanha), o “stress é como uma patologia laboral que tem especial incidência no sector dos serviços”, sendo maior o risco em funções mais exigentes, especialmente aqueles que têm contacto directo com o público: comerciais, pessoal de saúde, atendimento, etc.
Para diminuir o stress provocado pelo trabalho, tenta cumprir o teu horário, não fazendo horas extra e não leves trabalho para casa. E sobretudo, reflecte sobre a verdadeira importância do trabalho na tua vida.
Não tens mais nada além do trabalho? Família, amigos, lazer?
3 – Respira Fundo e Sai – Quando chega a hora de sair seja para o almoço, lanche ou saída ao fim do dia, fecha o computador, desliga tudo, respira fundo e sai. Isto aplica-se àqueles que têm por hábito não sair para as refeições e ficam a comer à frente do computador.
Deixa a tua mesa de trabalho – isto aplica-se  também a quem Trabalha a Partir de Casa – estica-te, agradece mais um dia produtivo, respira fundo e sai, nem que seja para apanhar ar. Afasta-te, nem que seja por 15 minutos (lanche), que só não vão ajudar a recarregar baterias, como vão melhorar o teu humor.
Sabias que os portugueses são o povo da Europa que mais sofrem no trabalho?
50% da nossa população sofre de stress no trabalho ( Agência Europeia para a Segurança no Trabalho).
Vamos fugir deste número?
Um abraço
Luísa de Sousa
Referências: Dália Bonet, Woman´s Health, 2014-2015

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

3 Posições de Yoga para Aliviar a Dor Ciática



3 Poses de Yoga para aliviar a dor ciática

Conheça 3 posições de yoga que vão ajudar a aliviar, prevenir e até melhorar consideravelmente a dor ciática que teima em não sair da sua zona lombar.
São 5 minutos com yoga relaxante, que poderá fazer a qualquer hora do dia, desde que necessite de um alívio para a dor.
Todos sabemos que a ciática é uma dor “crónica” que insiste em nos acompanhar, principalmente quando fazemos movimentos mais duros e bruscos nas nossas actividades de vida diária.
Esta dor ciática é tão dolorosa, que o simples facto de nos mexermos, é motivo de desespero, o que contribui para uma má qualidade de vida.
Os movimentos de yoga mais suaves são, desde há muito tempo, aconselhados para este, e outros tipo de problemas crónicos relacionados com as costas, lombares, dorsais e cervicais, assim como para todas as disfunções musculares provenientes de má postura e trabalhos pesados e repetitivos.
Tudo o que necessita é de um colchão e muita água para beber antes, durante e depois dos exercícios.
Espero que goste!
Um abraço
Luísa de Sousa

domingo, 17 de janeiro de 2016

Ser Feliz!!!

Ser Feliz todos os dias é possível?

Será possível estarmos “permanentemente felizes”?
Todos os dias?
Acha que só vai ser feliz aos fins de semana?
Ou quando recebe o seu salário?
Ou quando for pedido/a em casamento?
Ou quando fizer a viagem dos seus sonhos?
felicidade, tal como outros “estados de alma” é um conceito muito subjectivo, logo, o que para mim é felicidade para outros pode não ter qualquer significado.
Mas existem situações rotineiras do nosso dia-a-dia que, se forem ligeiramente modificadas, poderão dar-nos a sensação de estarmos “permanentemente felizes”.
be_happy-1024x910
Existem algumas regras-chave” para desfrutar de de um estado pleno de felicidade, 24 horas por dia (Catarina Cruz, Cosmopolitan, Junho 2015).
– Boas Vibes – Rodei-se apenas de pensamentos positivos, que o animem, porque e percepção de ser feliz depende, sobretudo, do seu estado de espírito e da forma como enfrenta os desafios. Aceite-os sem dramatizar e sem permitir que se sinta incapaz de seguir em frente. Todas as situações têm um lado positivo, basta descobri-lo.
– Optimismo atrai Felicidade – Os optimistas vêm uma oportunidade de sucesso nos momentos positivos e negativos. Por outro lado, uma pessoa pessimista vê uma crise ou um problema em todas as novas oportunidades. Segundo a Psicologia Positiva, o “optimismo tem um importante papel na felicidade a longo prazo e na possibilidade de alcançar o sucesso”. Mas deve ser um optimismo realista: confie em si mesmo e acredite que conseguir um sonho ou objectivo que tanto deseja não é uma missão impossível.
 Estabeleça Metas – Planeie o seu dia-a-dia incluindo pequenas metas que possa atingir. Assim que as conquistar, irá sentir-se satisfeito e motivado para aumentar o grau de dificuldade. Por outro lado, os psicólogos acreditam que “fazer afirmações positivas ajuda a ultrapassar os obstáculos. Por exemplo, se cometer um erro no trabalho, repita para si mesmo “não vou ficar nervoso……isto pode não ter sido assim tão grave….vou encontrar rapidamente uma forma de o solucionar……sei que o vou encontrar..”. Mas acreditar no que está a afirmar é essencial, caso contrário o estado de ansiedade só irá aumentar.
– Finais Felizes – Se o seu dia se advinha problemático ou se tem de desempenhar alguma função particularmente aborrecida, planeie um final de dia feliz, como recompensa. Faça uma actividade que o faça sentir bem e feliz, como dançar, ouvir música, uma actividade física prazerosa, um filme interessante, uma massagem, etc.
– Pequenas Distracções – Não se deixe afectar pela monotonia. Em vez disso, procure pequenas distracções. Imagine o que poderá vestir no jantar de amigos, comece a planear a viagem de férias, o que vai levar na mala, que sítios vai visitar, pense como pode aderir ou concluir aquele projecto que sempre quis fazer. Reviver momentos passados também traz alegrias. Relembre a felicidade quando soube que ia ser mãe/pai, a folia que é sair com os amigos, a viagem que fez super divertida, quando o pediram em namoro ou casamento……sinta as “borboletas na barriga” desses momentos, esta é uma forma de “estare momentaneamente nas nuvens”  e combater as horas mais monótonas com uns minutos de puro prazer que lhe vão dar a disposição necessária para enfrentar o dia.
– Garanta o Bom Humor – Comece o dia com alegria e boa disposição. Aprenda a desvalorizar pormenores que o aborreçam ou ria-se de si mesmo perante uma situação difícil, mas que seguramente irá resolver-se. Além disso, o riso vai ajudá-lo a descontrair e libertar endorfinas, que contribuem para se sentir bem disposto,  o que vai ajudar a pensar numa solução melhor para as situações difíceis.
É igualmente fundamental que saboreie os momentos de descontracção e diversão, porque por vezes não nos apercebemos de que os temos a acabamos por não lhes dar o merecido valor. “Estar consciente dos bons momentos atrai felicidade”. Será?
Sei que por vezes é muito difícil seguir estas regras, já estive numa situação de tamanha infelicidade que tudo o que lia, ou que me diziam era “papel de música” para mim.
Quando se tem, por exemplo, um trabalho que nos faz infeliz, onde não é reconhecido pelas suas aptidões, onde existe imensa injustiça, onde não se revês em nada daquilo que faz e que constantemente se pergunta “Como vim cá bater?….Isto não tem nada a ver comigo!….não me identifico com nada nem ninguém!….”
E espera, espera, espera que algo milagroso “caia do céu” e que por magia resolva o seu problemae que volte a ser feliz.
Pois bem, por experiência própria, sei que isso nunca vai acontecer. Se calhar os outros que estão à sua volta nem se apercebem da sua enorme infelicidade.
Terá de ser você a Mudar.
A resolver a situação.
A encontrar outro caminho.
A mudar o seu estado de espírito, a sua visão, as suas atitudes diárias.
Um abraço
Luísa de Sousa