domingo, 7 de fevereiro de 2016

Dinheiro ou Paixão?


Dinheiro ou Paixão?

Num estudo conduzido por Scrully Blotnick (Vitale, 2007), cujo tema era “Como tornar-se milionário”, sobre um universo de 1500 pessoas, que foram divididas em duas categorias: as da categoria A disseram que em primeiro lugar, tentariam conseguir o dinheiro e que só depois fariam o que realmente queriam. Integravam neste grupo 1245 indivíduos.
Os elementos pertencentes à categoria B, num total de 255, declararam que procurariam, em primeiro lugar, ir ao encontro dos seus interesses, esperando que o dinheiro surgisse mais tarde.
E o que aconteceu?
Decorridos alguns anos, havia 101 milionários no universo global de pessoas estudadas.
Apenas 1 pessoa pertencia ao grupo A.
As restante 100 pessoas, provinham do grupo B, aquele cujos elementos tinham optado por dar primazia à persecução das suas paixões, deixando que o dinheiro viesse mais tarde.
Aqui está uma excelente pista de como atrair dinheiro.
Podemos então perguntar: Onde se deve encontrar a nossa atenção?
No dinheiro ou na paixão?
Tenho um amigo que costuma dizer: ” primeiro decide, age, depois cria as circunstâncias para…..”
Aprendi ao longo do tempo que somos seres humanos, não “fazeres humanos”.
E quando atingimos um estado existencial interior de grande clareza, relativamente ao nosso papel no mundo, às nossas paixões, àquilo que realmente nos inspira e faz feliz, o mundo praticamente virá até nós.
E quando estivermos absolutamente seguros do carro, casa, emprego, viagem, negócio, amor, o que quer que seja que pretendamos, começaremos a atrair tais coisas para nós.
Tudo na vida aparenta ser moldável.
Tudo por ser moldado para se ajustar àquilo que queremos e ao ritmo que pretendemos seguir.

E neste preciso momento, inclusive, enquanto lês estas palavras,

podes começar a jogar com novas possibilidades: O que é que eu desejo ser, fazer ou ter?


Ganhar muito dinheiro? Porque não?
Ter um novo estilo de vida? Porque não?
Fazer uma viagem? Porque não?
Ter um apartamento de luxo? Porque não?
Ter um novo amor? Porque não?
Curar-se de uma doença? Porque não?
Tudo, mas mesmo absolutamente tudo, é possível ter, ser e fazer!
Porque tudo o que imaginares e retiveres na tua mente, com energia e concentração, tenderá a ser criado na tua realidade.

Tu o atrairás!

Tu encontrarás forma de fazer chegar essas coisas até ti,

terás atitudes inspiradoras que te levarão a agir de acordo para que as tenhas.

E como diz o meu amigo, que cada vez mais acho que tem razão: ” primeiro decide, age, depois cria as circunstâncias para…..”
Termino o artigo com uma frase, em forma de síntese, que elucida tudo o que escrevi: “Procure lembrar-se de que a imagem que você pensa, sente ou vê , se encontra reflectida na Mente Universal e que, pela lei natural da acção recíproca, deverá retornar a si, seja sob a forma espiritual ou material” – Joe Vitale “O Factor Atracção”.

Um abraço
Luísa de Sousa