sexta-feira, 13 de março de 2015

O Poder de Escolher!


“O poder de escolha é a principal razão pela qual
as pessoas querem viver num país livre” – Robert T. Kiyosaki

Todos nós queremos o poder de escolher.
Quando acordamos, temos o poder de escolher que rumo dar a esse dia.
Podemos escolher tomar ou não o pequeno almoço.
Podemos escolher ficar na cama o dia todo ou levantar-se e ir trabalhar.
Podemos escolher escovar ou não os dentes….
Estamos todos, neste preciso momento, a viver as nossas escolhas!
Por isso, se estamos infelizes, é porque estamos a fazer as escolhas erradas.
Todos os dias fazemos centenas, senão milhares de escolhas, que afectam drasticamente a direcção e a expressão das nossas vidas, desde escovar os dentes de manhã, ou decidir que seguro de saúde subscrever, até à forma como comunicamos com os nossos familiares, colegas e amigos.
Escolhemos muitas vezes de forma inconsciente….sem pensar…..de forma automática.
E, mais frequentemente do se julga, as decisões ou escolhas inconscientes acabam por causar danos.
Uma má escolha feita de forma consciente pode ser reconhecida, usada para aprendizagem e depois corrigida de forma a gerar um melhor resultado no futuro.
Mas uma má escolha feita inconscientemente, fica por resolver, deixando, muitas vezes um sentimento de derrota e de impotência.
As escolhas más são insidiosas porque, ao tornar-mo-nos vítimas da nossa própria mente, abdicamos da responsabilidade e do controlo.
E é deste controlo e responsabilidade que necessitamos para tornar os nossos sonhos realidade.
Cada uma das nossas acções  escolhas tem um impacto directo e profundo nas nossas vidas. 
Infelizmente, muitas delas são feitas de forma inconsciente, e é aqui que a sabotagem se infiltra.
Portanto, temos de parar de fazer as coisas “mecanicamente”, e, tanto quanto possível, estar consciente do doas as nossas acções e escolhas. 
Porque, com toda a certeza, pagaremos mais tarde esta falta de atenção.

Falando de atenção, dá uma olhada no projecto que estou a desenvolver em Internet Marketing, clicando no link abaixo.

Um abraço
Luísa de Sousa