sexta-feira, 22 de maio de 2015

Como usar o medo para se tornar mais forte?



Como usar o medo para se tornar mais forte?
Existem muitos conceitos por aí, de gurus de auto ajuda, de livros, de conselhos tirados da internet para sermos “destemidos” com tudo e todos.
A própria palavra “destemido” parece evocar cenas de pessoas desafiando tudo o que aparece e que nos faz frente.
A verdade é que nem vale a pena tentar não temer coisa alguma – nem vale mesmo a pena tentar!
Todos, mas mesmo todos, todas as criaturas sentem medo, desde ao mais pequeno insecto ao mais poderoso presidente.
“O medo é intrínseco à natureza humana” – diz-nos Jillian Michaels (How to build an exceptional life), por isso se pensar que pode escapar ao medo, deixe essa ideia de lado.
O que devemos fazer, o truque, é não ignorar o medo, mas sim enfrentá-lo e aproveitar e ler a mensagem que eles nos trazem e olhá-los como um incentivo à acção.
“Somente encarando os seus medos abertamente poderá beneficiar das lições valiosas neles contidas e seguir em frente ainda mais forte” – Jillian Michaels.
O medo pode levá-lo directamente ao pânico, à confusão. Pode paralisá-lo e destruí-lo, ao ponto de suscitar aquilo que há de pior.
Ou poderá levá-lo à “clareza e entendimento” e  tornar-se na sua maior fonte de motivação, estimulando-o a vencer os maiores obstáculos.
“Um dos maiores triunfos da vida, é, sem dúvida, aprender  a deixar que o medo traga clareza à vida, ao invés de loucura,….., e isso está nas suas mãos” – Jillian.
 E como devemos usar o medo para nos tornarmos mais fortes?
Sendo suficientemente corajoso e olhar dentro de si próprio. Analisar os porquês dos medos, interrogar-se sobre os seus sentimentos e emoções, sobre a origem das inseguranças que levam a ter medo, saber comunicar as suas necessidades, ver as alternativas que estão na mesa e ver sempre o lado positivo.
A isto chama-se gerir o próprio medo. Por que o medo mal gerido poderá fazer com que se feche em si mesmo e impedi-lo de encontrar o caminho da felicidade que tanto merece.
Gerindo o próprio medo, leva-nos ao caminho mais temido – o da mudança.
A mudança é talvez o nosso medo mais destrutivo e é exactamente aquele que devemos enfrentar. 
É o que no fundo mais desejamos….Mudar!
Apesar de todos mais da vida e o estarmos constantemente a evocar, tememos tudo o que nos possa levar para território desconhecido.
Todos nós queremos um melhor emprego, ganhar mais dinheiro, mais amor, mais amizades, uma vida mais folgada, mais liberdade, ser bem sucedido etc.,etc.,etc., mas na verdade quase nada fazemos para o conseguir…..exactamente com medo da mudança.
“E quando resistimos à mudança, tememos tudo…..e impede-se a si mesmo de evoluir. Na verdade o medo é um indicador de que está no caminho da mudança, portanto ele faz naturalmente parte da sua jornada de vida” – Jillian.
Avançar rumo ao desconhecido é abrir-se a novas possibilidades. Se conseguir vencer o medo e libertar-se das situações que o provocam, estará a abrir o espaço emocional dentro de si para olhar para novas oportunidades, deixando, assim, de ficar paralisado com o medo.
Se conseguir dominar o medo, poderá, por conseguinte, procurar outras soluções, outras oportunidades e acabará por as encontrar.
Portanto, não fuja dos seus medos, porque se o fizer acabará por esbarrar contra a parede e não vai chegar a lado nenhum.
Eu abri-me a infinitas possibilidades quando decidi enfrentar o que me estava a incomodar.
Decidi enfrentar o medo da Mudança, exactamente aquele que eu mais temia, e como que por magia, tornei-me mais forte.
E quando aprende a enfrentar o medo, torna-se mais forte e mais poderoso.
Um abraço
Luísa de Sousa